quinta-feira, 5 de novembro de 2020

A Essência...



Para alívio imediato deste curso planetário
É preciso uma dose rápida a nível diário
E eminente, num universo constantemente
Em expansão, não é uma fase dependente,

 Esta, condição crónica, que a ciência não explica
A consciência tanto complica
Mistifica, mas qual é o problema
A lógica de quem te comunica envergonha?
É verdade, mas purifica qualquer alma
Modifica a forma de como levar a vida
Fraco forte se faz com força adquirida
Aprisionado livre se vê nesta saída
A razão para tudo numa equação
A explicação da civilização
O mundo equilibra sempre esta relação
Quando no amor procura a solução

 

Refrão

É incondicional e é tudo que existe
É tudo o que conheces e o que nunca viste
Como um bálsamo pró' espírito, é regenerável
Se estou triste bebo da fonte infindável
E todas as moléculas do meu corpo vibram
Todas as células do meu ser gritam
De prazer infinito, e é isto que eu sinto
Vês no meu sorriso quando canto, quando crio

 

A única fonte de energia inesgotável no mundo
Que bom este seria, se fôssemos todos ao fundo
Extraí-la e usá-la no dia-a-dia
Gastá-la sem avareza, medo ou economia
Sem poupança, com extrema segurança
Esta patrocina a confiança e bem-aventurança
Na dança da vida, o par ideal em cada passo
Numa sinfonia inspirada, é sintonia no espaço
Numa poesia transpirada, é o ritmo no tempo
Ao mesmo tempo, objetivo, veículo e instrumento

 

Da tua fé, consciência e existência a forma
Mais sublime de descrever a sobrevivência
De todo o ser neste cosmos, animado, ou não
Que exista por si e pela sua inspiração
Falo do amor, claro, dedico este hino
À possibilidade que temos em nós de ser algo divino

 

(Refrão)


Ele envolve-me e revolve-me
Emocionalmente ele comove-me

Percorre-me culturalmente e move-me
É o combustível da vida, e o preço nunca sobe
Ele transforma-se,- eih - mas nunca morre
É inquantificável, é gigante é enorme
Não fiques parado à espera dele vai corre
Nada é comparável a este sentimento nobre

E o coração bate, bate e não é levemente
Quase rompe o peito como um cometa incandescente
Genuíno e puro, maravilhoso quando é mútuo
Cultivado e colhido como um fruto maduro
Nutrido e partilhado, sonhado em conjunto

Na realidade invisível, construída ao segundo
Eternamente no fundo é o nosso estado natural
Sem medo, o Amor é livre, essencial

 

(Refrão)

É incondicional e é tudo que existe
É tudo o que conheces e o que nunca viste
Como um bálsamo pró' espírito, é regenerável
Se estou triste bebo da fonte infindável
E todas as moléculas do meu corpo vibram
Todas as células do meu ser gritam
De prazer infinito, e é isto que eu sinto
Vês no meu sorriso quando canto, quando crio

 

Composição: A. Neves / H. Piteira / N. Carneiro / R. Sá

“A Essência”, Mind da Gap

 

A partilha desta letra pareceu essencial, passo a redundância, por retratar noções teóricas e por conter uma proposta de tornar o amor em consciência, de forma a se poder realmente amar.

Esta música acerca do amor pode ser então observada à luz da psicologia psicanalítica. Uma vez que é no amor que está mesmo a solução. A relação terapêutica é baseada nessa premissa, bem como a psicanálise.

A descoberta do inconsciente é na verdade uma aventura que se faz para o desconhecido, com o acompanhamento de um profissional. Nessa descoberta observa-se a essência e a forma de como este amor está inscrito dentro de cada um - que há de estar inscrito mesmo que de diferentes maneiras em todos nós. Existem processos resultantes deste amor que vemos, mas existem também aqueles que não vemos. O processo psicoterapêutico dá conta destes dois. Da parte consciente e inconsciente (que não pode ser vista pelo próprio) presentes em todos nós, resultante de amores e desamores.

Deixo, desta forma, a proposta de cada um se poder descobrir inconscientemente conscientemente - com a ajuda de um psicólogo.

 

Sérgio Carvalho Pereira


Sem comentários:

Publicar um comentário